Informativo

Economista brasileiro, algumas dicas de como manter-se informado.

Saudações colegas!

A nossa profissão exige constante acompanhamento de dados, indicadores e índices e de uma interpretação que vai de graus mais simples a mais complexos. A análise se torna mais completa e eficiente na medida em que conseguimos transformar dados em informação e conhecimento. Dito isso, de onde costumamos buscar informações? Quais são nossas fontes de dados? Alguns procuram em jornais, revistas, redes sociais. Essas fontes, contudo, podem passar pelas mãos de editores e pelo julgamento de quem as escreve e, por causa disso, são passiveis de apresentar ruídos (censura, informação incompleta ou, até mesmo, distorções e mentiras). Por isso, não se limite a buscar ler apenas fonte de informação do tipo secundária.

Uma fonte importante de dados são sites de estatísticas. Mas, também, devemos ser céticos por que as metodologias de cálculo de indicadores podem ser alteradas (http://www.jb.com.br/economia/noticias/2016/01/30/governo-altera-metodologia-para-divulgacao-de-dados-da-balanca-comercial/http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2015/03/ibge-muda-forma-de-calculo-do-pib-e-corrige-resultados.html)

Entre as duas fontes, é preferível usar os dados estatísticos seja para se informar como para confirmar alguma noticia.

Dito isso, gostaria de recomendar para aqueles que buscam informações sobre a economia sob uma perspectiva internacional os sites:

COMTRADE

http://comtrade.un.org/

e

Estatisticas da FAO

http://faostat3.fao.org/home/E

Ambos sites são fáceis de manusear, são ilustrativos e interativos. Além disso tem como respaldo as Nações Unidas.

Já no âmbito nacional recomendo:

www.ibge.gov.br/

www.ipeadata.gov.br/

www.dieese.org.br/

http://www.bmfbovespa.com.br/

Os sites brasileiros, infelizmente, são um pouco confusos e em alguns casos possuem séries entrecortadas que dificultam um pouco nosso trabalho. Não se esqueça também de navegar nas paginas de empresas e de órgãos do governo já que esta em vigor a lei da transparência (http://www.leidatransparencia.cnm.org.br/). Caso não encontre alguaminformação exija a sua divulgação.



Greetings colleagues!

Our profession requires constant monitoring of data, indicators and indices and an interpretation that goes from simple to more complex levels. The analysis becomes more complete and efficient when we are able to transform data into information and knowledge. That said, where we usually look for information? What are our sources of data? Some look in newspapers, magazines, social networks. These sources, however, can pass through the hands of editors and the judgment of those who write them and, as a result, are likely to present noise (censorship, incomplete information or even distortions and lies). So do not just get read only information source of the secondary type.

An important source of data are statistical sites. But also, we should be skeptical because the indicator calculation methodologies can be changed (http://www.jb.com.br/economia/noticias/2016/01/30/governo-altera-metodologia-para-divulgacao-de-dados-da-balanca-comercial/ and http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2015/03/ibge-muda-forma-de-calculo-do-pib-e-corrige-resultados.html)

Between the two sources, it is preferable to use the statistical data to inquire as to confirm any news.

That said, I would recommend for those seeking information on the economy from an international perspective sites:

COMTRADE

http://comtrade.un.org/

and

FAO Statistics

http://faostat3.fao.org/home/E

Both sites are easy to handle, are illustrative and interactive. Additionally has as the United Nations support.

In the nationwide recommend:

http://www.ibge.gov.br/

http://www.ipeadata.gov.br/

http://www.dieese.org.br/

http://www.bmfbovespa.com.br/

Brazilian sites, unfortunately, are a bit confusing and in some cases have intersected series that hinder rather our work. Also be sure to browse the pages of companies and government agencies as this in effect the law of transparency (http://www.leidatransparencia.cnm.org.br/). Should you not find alguaminformação requires their disclosure.

Padrão
Informativo, Sem categoria

Saudações! / Greetings!

Há Brasil afora economistas (como eu) inconformados com o silêncio da nossa classe ou de sempre ouvir o mesmo discurso míope de professores doutrinadores de uma ou outra ideologia. Por isso, senti a necessidade de criar um espaço de expor um debate mais amplo, de uma conversa sem adjetivos de qualquer tipo e mais pragmática. Uma conversa que abra espaço e inclua visões de todo tipo de origem, tais como: Economia Clássica, Neo-Clássica, Schumpeteriana, Keynesiana, Behaviorista, Marxista. O enfoque dentro da gama de assuntos que compõem a economia é sobre o Desenvolvimento Econômico levando em consideração a evolução de seu significado e a definição mais moderna.



There are in Brazil economists (like me) unhappy with the silence of our class or always hear the same myopic speech from scholars teachers of either ideology. Therefore, I felt the need to create a space to expose a wider debate, a conversation without adjectives of any type and more pragmatic. A conversation that open space and includes views of all types of origin, such as: Classical Economics, Neo-Classical, Schumpeterian, Keynesian, Behaviorist, Marxist. The focus within the range of subjects that comprise the economy is on the economic development taking into account the evolution of their meaning and the more modern definition.

Padrão